pela Angoplaste

Após a cerimónia de inauguração do primeiro Centro de Segurança e Saúde no Trabalho na Zona Económica Especial (ZEE), no passado dia 03 de Abril, a equipa da CSST, seguiu para Angoplaste onde foi avaliado positivamente os níveis de segurança e saúde no trabalho.

“Com este estudo piloto, teremos a possibilidade de analisar e acompanhar, em 32 empresas, o número de acidentes de trabalho e doenças profissionais”, explicou Isabel Cardoso Directora do centro.

Sublinhando que o estudo piloto “vai dar uma visão de como deve ser melhorada a notificação relativa à sinistralidade laboral”.

A gestora do Centro de Segurança e Saúde no Trabalho disse ser pretensão do organismo tutelado pelo Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, saber o número real de casos que não são notificados por outras instituições e daí a razão da criação de uma linha regular de contactos com equipas de resgate, hospitais públicos e privados e companhias de seguro, para ter acesso ao número de acidentes de trabalho e doenças profissionais.

Gestão de risco Angoplaste

A chefe de Departamento de Qualidade Segurança e Ambiente da empresa Angoplaste, Charlène Lourenço, assegurou que a saúde dos trabalhadores sempre foi o foco principal da empresa, que promove regularmente exercícios para o controlo e redução de riscos.

“Por causa deste sistema de gestão de risco, temos orgulho de apresentar, nas nossas estatísticas, uma taxa de zero acidentes”, acentuou Charlène Lourenço, que disse estar a empresa a aplicar técnicas para identificar, antecipar e avaliar os riscos nas instalações da Angoplaste, uma fábrica que produz e comercializa embalagens de plástico.

A responsável aplaudiu a abertura de um Centro de Segurança e Saúde no Trabalho na Zona Económica e Especial e disse acreditar que o estabelecimento “vai poder trazer uma nova perspectiva no quadro da eliminação ou redução de acidentes de trabalho e doenças profissionais na fábrica”.

“Acreditamos que estaremos a trabalhar com uma equipa competente e experiente”, salientou Charlène Lourenço, que garantiu a criação de condições de trabalho cada vez mais seguras que permitam aos trabalhadores serem mais eficientes e confiantes.

 

@ElsaGomes



Related Post

Leave A Comment